Analista de Processos: guia sobre funções, formação e salários

Analista de processos: guia sobre funções, formação e salários

Em um mundo em constante transformação, onde a eficiência e a produtividade ditam o ritmo das empresas, surge a figura estratégica do analista de processos. Esse profissional age, analogamente, como um “detetive”, muitas vezes, responsável por otimizar os fluxos de trabalho, identificar gargalos e ineficiências e, por fim, propor soluções para otimizar as operações.

Neste guia completo, você terá a oportunidade de mergulhar de cabeça na carreira de um analista de processos, descobrindo as responsabilidades, as habilidades essenciais e as oportunidades promissoras que essa carreira oferece.

Vamos nessa?

O que faz um analista de processos?

O papel do analista de processos vai muito além análise de tarefas. Ele é um agente de mudança estratégico que auxilia as empresas a se adaptarem às demandas do mercado, implementarem novas tecnologias e alcançarem seus objetivos de forma mais rápida e eficiente.



De maneira prática, o analista de processos é um profissional com o propósito de analisar e otimizar os processos de uma organização a fim de melhorar a eficiência, a qualidade e a produtividade do trabalho realizado, de acordo com os objetivos estratégicos da organização.

A função do analista de processos pode ser encontrada em diferentes setores como, por exemplo, o comércio, indústria, serviços, tecnologia da informação, entre outros.

Funções essenciais do analista de processos:

Com a finalidade de identificar e otimizar os processos de uma organização, algumas etapas são necessárias para o desenvolvimento e execução do trabalho de um analista de processos.

Mapeamento de processos:

A primeira etapa do trabalha é a identificação dos processos existentes na organização. Com perspicácia e atenção aos detalhes, o analista de processos mapeia os fluxos de trabalho da empresa, desde o início até o fim, utilizando ferramentas e técnicas como, por exemplo, análise de dados e gestão de projetos. Nesta etapa, ele deve compreender o funcionamento dos processos, desde o início até o fim, e descobrir os pontos chave de entrada e saíde, bem como as principais tarefas e subtarefas que compõem o processo.

Análise de dados

Em seguida, é hora de o analista de processos analisar todo o processo, previamente identificado. Através da interpretação dos dados coletados sobre os processos, o analista de processos deve detectar os KPIs (Key Performance Indicator ou, no português, Indicador-Chave de Desempenho) do processo como, por exemplo, custos, qualidade, tempo de ciclo e, então, buscar oportunidades de melhoria.

Propor mudanças e melhorias

Se no começo desse texto, nós comparamos o analista de processos com um “detetive”, aqui é importante darmos um passo além. Pois, mais do que um detetive, o analista de processos é um agente de mudanças. Isto é, de acordo com a análise dos dados, ele deve elaborar propostas de soluções para o otimizar o processo. Essas mudanças, portanto, podem envolver mudanças na estrutura do processo, em melhoria contínua (como um Kaizen), na alocação de recursos, na utilização ou substituição de tecnologia, entre outros exemplos.

Implementação

Se as mudanças e melhorias forem aprovadas, é hora de iniciar a etapa de implementação. Ou seja, nesta etapa, ele deve coordenar a implementação das mudanças, gerenciando e direcionando a equipe envolvida, dependendo da complexidade da mudança. Por fim, ele deve monitorar os resultados, avaliando a sua efetividade e realizando ajustes conforme necessário, para garantir que elas estejam trazendo os resultados esperados. Aqui, ele garante que a otimização seja um processo contínuo e que os benefícios sejam duradouros.

Alinhamento com a gestão

Também é responsabilidade do analista de processos a elaboração de relatórios com o propósito de dar uma visão clara sobre os resultados alcançados com os processos e, se possível, propor novas oportunidades de melhoria.

Formação e competências essenciais:

Para se destacar na carreira de analista de processos, é fundamental ter uma formação sólida e desenvolver as seguintes competências:

Formação:

  • Graduação em áreas como Administração, Engenharia, Ciências da Computação ou áreas afins.
  • Cursos de especialização em análise de processos, gestão de projetos ou qualidade.
  • Certificações em metodologias como Lean Six Sigma, BPMN ou ISO.

Habilidades técnicas:

  • Análise de dados: Coletar, organizar e analisar dados de diferentes fontes para identificar padrões, tendências e áreas de melhoria.
  • Mapeamento de processos: Utilizar ferramentas e técnicas para mapear os fluxos de trabalho da empresa de forma clara e visual.
  • Modelagem de negócios: Compreender e modelar os modelos de negócios da empresa, propondo mudanças ou melhorias para otimizar a eficiência operacional.
  • Gerenciamento de projetos: Planejar, executar e monitorar projetos de forma eficaz, garantindo o cumprimento de prazos e orçamentos.
  • Gerenciamento de mudanças: Facilitar a implementação de mudanças organizacionais, gerenciando a resistência à mudança e promovendo a adoção bem-sucedida das alterações.

Habilidades pessoais:

  • Atenção aos detalhes: Capacidade de identificar e analisar minúcias nos processos, detectando falhas e oportunidades de melhoria.
  • Pensamento crítico: Habilidade de analisar informações de forma lógica e racional, identificando problemas e propondo soluções eficazes.
  • Comunicação eficaz: Capacidade de se comunicar de forma clara, concisa e persuasiva com diferentes públicos, tanto técnicos quanto não técnicos.
  • Trabalho em equipe: Habilidade de trabalhar e promover o trabalho em equipe dentro do seu time, de forma colaborativa, respeitando as diferenças e buscando o consenso para alcançar objetivos comuns.
  • Proatividade: Capacidade de tomar iniciativa, buscar soluções inovadoras e antecipar problemas antes que eles ocorram.
  • Atenção no cliente: O analista de processos também deve ser capaz de entender as necessidades dos clientes e propor soluções que busquem aumentar a satisfação deles e a eficiência do trabalho realizado.

Qual é o perfil do analista de processos?

O perfil do analista de processos é uma combinação única de habilidades técnicas e interpessoais que, juntas, permitem ele garantir a eficiência operacional e a competitividade da empresa em um mercado cada vez mais exigente e dinâmico. Entre essas habilidades, podemos destacar, por exemplo:

  • Capacidade de analisar dados, identificar padrões e tendências, e pensar de forma analítica e crítica para solucionar problemas complexos.
  • Foco em alcançar resultados concretos e mensuráveis através da otimização dos processos.
  • Capacidade de se comunicar de forma clara, concisa e persuasiva com diferentes públicos, tanto técnicos quanto não técnicos.
  • Habilidade em trabalhar em equipe de forma colaborativa, respeitando as diferenças e buscando o consenso para alcançar objetivos comuns.
  • Capacidade de tomar iniciativa, buscar soluções inovadoras e antecipar problemas antes que eles ocorram.
  • Habilidade em se adaptar a mudanças constantes e a novos desafios, buscando sempre aprimorar suas habilidades e conhecimentos.
  • Comprometimento com o aprendizado contínuo e a busca por novas oportunidades de desenvolvimento profissional.

Cursos e certificações:

Além da graduação e cursos de especialização, existem diversas opções de cursos livres e certificações que podem aprimorar as habilidades e conhecimentos do analista de processos como, por exemplo:

Curso Análise de Gestão de Processos – Alura:

  • 8h de duração;
  • Com certificado de conclusão;
  • Público-alvo: gestores de projetos e processos, analistas, planejadores, líderes, diretores, consultores, vendedores, compradores, profissionais de marketing, empresários, empreendedores e estudantes;
  • Planos a partir de 12x R$87,90.

Gestão de Projetos – FGV:

  • 7 semanas de duração;
  • Carga horária: 30 horas/aulas;
  • Modalidade: online;
  • Público-alvo: o curso Gestão de Projetos é recomendado para profissionais, graduados ou não, que atuam na área de Gerenciamento de Projetos, com o intuito de aprimorar os seus conhecimentos em conceitos e características dos projetos, negociação, processos e metodologias ágeis. Além disso, é voltado para quem deseja compartilhar conhecimentos, trocar experiências e expandir o seu networking, bem como para quem almeja uma aplicação mais rápida e prática.
  • Com certificado de conclusão;
  • R$997,60 à vista ou em 6x no cartão de crédito.

Curso Gestão de Processos – IBMEC:

  • 12 meses de duração;
  • Modalidade: presencial;
  • Público-alvo: indicado para profissionais de diversas áreas com o propósito de atuar estrategicamente como agentes transformadores dos processos organizacionais em empresas de qualquer porte.
  • Valores a consultar.

Business Process Management – FGV:

  • 7 semanas de duração;
  • Carga horária: 30 horas/aula;
  • Modalidade: online;
  • Público-alvo: profissionais e estudantes com a finalidade de aprimorar as suas habilidades no gerenciamento de processos de negócios (BPM) em todos os tipos de empresas e processos.
  • Com certificado de conclusão;
  • R$997,60 à vista ou em 6x no cartão de crédito.

Formação e Certificação Green Belt Lean Six Sigma – PUCPR:

  • 54 horas de duração;
  • Modalidade: presencial – Curitiba;
  • Periodicidade: semanal;
  • Público-alvo: engenheiros, administradores, tecnólogos, analistas, coordenadores, supervisores ou gestores de empresas de todos os setores que tenham interesse em integrar a Metodologia Lean Six Sigma nas suas organizações. Profissionais com experiência em processos produtivos que buscam a Certificação Green Belt, concedida pela PUCPR.
  • Com certificado de conclusão;
  • R$2.980,00 em até 10 vezes;

Oportunidades e salários na carreira de analista de processos:

A carreira de analista de processos é promissora e oferece diversas oportunidades de crescimento profissional. Como dito anteriormente, os profissionais dessa área podem atuar em diversos setores, como:

  • Indústria: Empresas de manufatura, automobilística, química, alimentícia, têxtil, etc.
  • Serviços: Empresas de consultoria, bancos, companhias aéreas, hospitais, etc.
  • Setor público: Governos, órgãos públicos, etc.
Áreas de atuação para o analista de processos
Áreas de atuação para o Analista de Processos

O salário de um analista de processos varia de acordo com a experiência, formação, localização e empresa empregadora. De acordo com dados do Glassdoor, de 2024, a média salarial para essa profissão no Brasil varia entre R$3 mil a R$5 mil por mês.

Desafios e oportunidades futuras:

A era digital traz novos desafios e oportunidades para a profissão de analista de processos. A automação e a inteligência artificial (IA) estão transformando a forma como as empresas operam, e os analistas de processos precisam se adaptar a essas novas realidades para se manterem competitivos no mercado de trabalho.

Algumas das principais tendências para o futuro da profissão de analista de processos são, por exemplo:

  • Maior utilização de ferramentas de automação e IA para otimizar processos.
  • Necessidade de conhecimentos em análise de dados e big data.
  • Foco na experiência do cliente e na jornada do cliente.
  • Aplicação de metodologias ágeis para o desenvolvimento e implementação de melhorias de processos.

Conclusão

O analista de processos é um profissional fundamental para o sucesso das empresas na era digital. Através da análise e otimização dos processos, esses profissionais contribuem diretamente com os objetivos estratégicos da organização, através da redução de custos, do aumento da produtividade, da melhoria da qualidade e da satisfação do cliente. A carreira de analista de processos é uma ótima opção para quem busca uma profissão com diversas oportunidades de crescimento.

Perguntas frequentes

1. O que faz um analista de processos?

Um analista de processos é responsável por analisar, mapear, otimizar, bem como implementar melhorias nos processos de uma empresa. Ele trabalha para identificar gargalos, eliminar desperdícios e aumentar a eficiência das operações.

2. Quais são as habilidades necessárias para ser um analista de processos?

Habilidades técnicas envolve, por exemplo, análise de dados, mapeamento de processos, modelagem de negócios, gestão de projetos, gerenciamento de mudanças, conhecimento de ferramentas tecnológicas, etc.
Por outro lado as habilidades interpessoais estão ligadas à atenção aos detalhes, pensamento crítico, comunicação eficaz, trabalho em equipe, proatividade, adaptabilidade, aperfeiçoamento contínuo, etc.

3. Qual a formação necessária para ser um analista de processos?

A formação ideal para ser um analista de processos é uma graduação em Administração, Engenharia, Ciências da Computação ou áreas afins. No entanto, também é possível ingressar na carreira através de cursos de especialização, certificações e treinamentos específicos.

4. Quanto ganha um analista de processos?

O salário de um analista de processos varia de acordo com a experiência, formação, localização e empresa empregadora. De acordo com dados do Glassdoor, de 2024, a média salarial para essa profissão no Brasil varia entre R$3 mil a R$5 mil por mês.

5. Quais são as dicas para quem deseja se tornar um analista de processos?

1. Buscar uma formação sólida em áreas como, por exemplo, Administração, Engenharia ou Ciências da Computação.
2. Realizar cursos de especialização, certificações, assim como treinamentos específicos na área de análise de processos.
3. Desenvolver as habilidades técnicas e interpessoais necessárias para a profissão.
4. Manter-se atualizado sobre as últimas tendências em gestão de processos e tecnologia.
5. Buscar oportunidades de experiência prática em projetos de análise de processos.
6. Networking com outros profissionais da área.

Stories


Artigos Similares

A Zeev coleta, via cookies, dados essenciais para o funcionamento do site e métricas de acesso. Saiba Mais.

Entendido
Inteligência Artificial Tendências que moldarão 2024! Desvendando o Futuro: As Principais Ferramentas de IA para 2024! 6 melhores certificações na área de processos 6 melhores cursos sobre Gestão de Projetos