| |

Como melhorar a eficiência do Centro de Serviços Compartilhados (CSC)

Como melhorar a eficiência do Centro de Serviços Compartilhados

Um Centro de Serviços Compartilhados (CSC) é uma abordagem de gestão empresarial que busca centralizar as atividades de suporte em um único local, abrangendo áreas como contabilidade, finanças e recursos humanos. O conceito de CSC originou-se nos Estados Unidos na década de 70 e foi posteriormente adotado no Brasil nos anos 90.

Essa estrutura organizacional é aplicável em diversos setores, como RH e TI, e proporciona benefícios como a otimização de recursos e a padronização de processos

No artigo, abordamos o propósito desse conceito, destacamos seus benefícios e oferecemos dicas práticas sobre como melhorar um centro de serviços compartilhados. Aproveite! 

Propósito e benefícios de um CSC

O propósito de um CSC é integrar setores distintos em uma única plataforma, com o intuito de otimizar processos e ampliar a eficiência operacional. Adicionalmente a esses benefícios, o CSC também possibilita:



  • A redução de custos operacionais devido à centralização de funções e processos;
  • O aumento da eficiência pela eliminação de redundâncias e padronização nas operações;
  • O alinhamento das operações em toda a organização;
  • Maior visibilidade e controle sobre as atividades da empresa;
  • O aprimoramento da qualidade nos produtos finais, elevando a satisfação do cliente e, consequentemente, a lucratividade empresarial. 

Como melhorar um Centro de Serviços Compartilhados

Aprimorar um Centro de Serviços Compartilhados (CSC) requer a implementação de uma série de estratégias centradas em eficiência, tecnologia e gestão de pessoas. As principais incluem:

1. Avaliação contínua

A eficácia do CSC depende fundamentalmente de avaliações periódicas para identificar e implementar melhorias, assim como do estabelecimento de métricas claras para mensurar e monitorar a eficiência operacional, como o Net Promoter Score (NPS), que se concentra no feedback direto do consumidor.

O NPS é obtido por meio de uma pergunta-chave dirigida aos clientes: “Em uma escala de 0 a 10, o quanto você recomendaria nossa empresa/produto/serviço a um amigo ou colega?”. Com base nas respostas, os clientes são classificados em três grupos:

  • Promotores (pontuação 9-10);
  • Neutros (pontuação 7-8);
  • Detratores (pontuação 0-6).

2. Tecnologia

A adoção de tecnologias avançadas, como a automação, é uma prática fundamental para modernizar um CSC. Essas ferramentas permitem a automatização de tarefas repetitivas, resultando em aumento da eficiência.

Além disso, a implementação de soluções que facilitam a análise de dados proporciona insights relevantes, contribuindo para uma tomada de decisão mais informada. E a integração dessas ferramentas a um sistema ERP fortalece ainda mais a execução eficiente das funções em uma empresa.

3. Treinamento e desenvolvimento

Investir em treinamentos periódicos, que abranjam as últimas práticas do setor e atualizações tecnológicas, é uma necessidade essencial para aprimorar a qualificação da equipe de um Centro de Serviços Compartilhados (CSC). 

Essa prática assegura que o time esteja permanentemente atento às inovações e melhorias no campo, mantendo-se atualizado para enfrentar os desafios dinâmicos do ambiente corporativo.

4. Comunicação

A eficácia da estratégia também depende de uma comunicação eficiente, exigindo o estabelecimento de canais de diálogo transparentes entre os departamentos e o CSC. 

O emprego de ferramentas de comunicação adequadas mantém as partes interessadas informadas e alinhadas aos objetivos organizacionais, facilitando a colaboração. 

5. Foco na experiência do cliente interno

Compreender e atender às expectativas dos clientes internos é fundamental, e isso pode ser conquistado por meio da coleta regular de feedback. 

Esse processo garante que um CSC esteja alinhado com as necessidades da organização, permitindo a implementação de melhorias com base nas sugestões e avaliações dos usuários.

6. Inovação contínua

Para manter um CSC relevante e eficiente, é primordial que a gestão promova uma cultura de inovação contínua na organização. 

Incentivar ativamente a equipe a contribuir com novas ideias e soluções inovadoras, além de acompanhar de perto as tendências do mercado, proporciona a flexibilidade necessária para que um CSC se adapte e evolua em perfeita sintonia com a instituição.

7. Monitoramento de tendências do setor

Mantenha-se atento às transformações no ambiente de negócios e às tendências emergentes no setor de CSC. 

Isso envolve compreender as melhores práticas da área e ajustar-se às novas demandas do mercado, assegurando, desse modo, uma vantagem competitiva em relação às empresas que não realizam esse acompanhamento.

8. Gerenciamento de mudanças efetivo

A implementação de um gerenciamento de mudanças eficiente é uma estratégia importante para superar resistências internas e assegurar uma transição eficaz para novos processos e sistemas. 

A comunicação transparente sobre os benefícios das mudanças, juntamente com a formação de líderes dentro da equipe, pode facilitar esse processo.

9. Cultura orientada a processos

Para atingir a máxima eficiência de um CSC, é importante que a empresa promova uma cultura voltada para o desenvolvimento, otimização e melhoria contínua dos processos internos. 

A implementação de metodologias, como Six Sigma ou Lean, desempenha um papel essencial na identificação de ineficiências e na promoção de uma abordagem mais enxuta na execução das operações.

CSC versus terceirização (BPO)

Tanto o Centro de Serviços Compartilhados (CSC) quanto a terceirização (Outsourcing BPO) compartilham benefícios, sendo a redução de custos o principal. 

No âmbito do BPO, a empresa contrata uma organização externa para tarefas específicas, enquanto no CSC, ela estabelece uma estrutura interna para atender às suas próprias demandas, mantendo controle direto. 

No entanto, o CSC também atua como uma estrutura intermediária, centralizando funções próprias e terceirizadas. Isso permite às empresas manter controle preciso dos processos, ao mesmo tempo em que desfrutam da redução de custos e focam no core business. 

O desafio da comunicação menos eficaz

Apesar dos diversos benefícios oferecidos por um CSC, alguns colaboradores percebem desvantagens, como a falta de atendimento personalizado e uma sensação de comunicação menos eficaz. No entanto, é plenamente possível minimizar ou até superar esses obstáculos por meio de estratégias eficientes de gestão e comunicação.

Nesse contexto, é importante que o gestor do CSC esteja comprometido em fornecer suporte adequado, promovendo uma cultura de comunicação clara para garantir que os profissionais se sintam valorizados e ouvidos em suas funções diárias.

Essa abordagem proativa não apenas contribui para mitigar preocupações, mas também fortalece a eficácia da solução, estabelecendo um ambiente produtivo. 

O papel do gestor de um CSC

O gestor do CSC desempenha diversos papéis para o sucesso da operação, incluindo:

  • Definir serviços: estabelecer os serviços oferecidos pelo CSC.
  • Gerenciar projetos: supervisionar e coordenar os projetos do CSC.
  • Projetar resultados: planejar e projetar os resultados esperados.
  • Monitorar processos: monitorar continuamente os processos para garantir eficiência.
  • Promover uma cultura de colaboração: fomentar uma cultura organizacional colaborativa.
  • Incentivar a inovação: estimular a inovação para melhorar os processos.
  • Garantir satisfação: compromisso com a satisfação de colaboradores e clientes internos.
  • Aprimorar funcionamento: buscar constantemente maneiras de melhorar o funcionamento do CSC.

Implementação do CSC: etapas fundamentais

Para uma implementação bem-sucedida de um CSC, é crucial seguir passos fundamentais, desde diagnosticar funções de suporte até escolher ferramentas adequadas. As etapas essenciais incluem:

  • Prepare a equipe para a mudança: antecipe e gerencie a transição para obter sucesso na implementação da solução. 
  • Mapeie os processos da empresa: compreenda e documente os fluxos de trabalho existentes.
  • Crie um catálogo de serviços: defina claramente os serviços oferecidos pelo CSC.
  • Monitore para identificar melhorias: acompanhe o desempenho da solução para otimizá-la continuamente.
  • Ofereça treinamento adequado: capacite os colaboradores para usar a nova estrutura e processos.
  • Contrate ferramentas digitais: implemente tecnologias como BPMS ou ERP para otimizar processos.

A implementação de um Centro de Serviços Compartilhados é essencial para atender às demandas de um ambiente empresarial em constante evolução. Além de otimizar processos e melhorar a produtividade operacional, a solução funciona como um catalisador para a inovação organizacional.

Entender como melhorar o Centro de Serviços Compartilhados é superimportante para uma empresa que busca não apenas aumentar sua eficiência, mas também expandir e assegurar a satisfação de seus clientes.

Mantenha-se atualizado sobre as últimas tendências em otimização empresarial assinando a newsletter da Zeev hoje mesmo e leve seu negócio ao próximo nível!

Stories


Artigos Similares

logo zeev by stoque

Integramos agora o portfólio de Produtos Digitais da Stoque, empresa especialista em automação digital para processos e documentos. Nossos clientes passam a ter acesso a uma oferta mais ampla de soluções – tecnologias e serviços para automação de processos ponta a ponta.

Para clientes
Universidade Zeev
Help Zeev

A Zeev coleta, via cookies, dados essenciais para o funcionamento do site e métricas de acesso. Saiba Mais.

Entendido
Dicas para dominar as Soft e Hard Skills Janela de Johari: o que é o seu “eu desconhecido? Gráficos de Gantt: As 3 Melhores Ferramentas Gráfico de Gantt: o que é, como entender e onde criar