O que faz o Process Owner no BPM?

Quem é o Process Owner no BPM

O Process Owner, dono do processo, desempenha um papel crucial na garantia de uma estrutura sólida de gerenciamento de processos. Com responsabilidade contínua desde o design até o desempenho completo do processo, sua participação é essencial para o sucesso de uma estratégia de BPM

Assumindo o controle da disciplina gerencial, o especialista assegura a execução alinhada aos objetivos e expectativas dos stakeholders. 

Em nosso post, exploraremos o papel do Process Owner no contexto do Business Process Management (BPM), Gerenciamento de Processos de Negócio em português, e como essa contribuição impulsiona o sucesso das organizações. Boa leitura!

Definição de Process Owner

O Process Owner é o dono do processo. Conforme o BPM CBOK, é o profissional encarregado de gerenciar um ou mais processo em uma organização. Sua responsabilidade abrange a implementação, manutenção e melhoria contínua desse processo, além de coordenar suas interações com outros projetos.



No contexto do BPM, conforme estabelecido pelo Guia Comum de Conhecimento em Gestão de Processos de Negócio (BPM CBOK), o Process Owner assegura que os processos atendam às expectativas de eficiência e eficácia

Embora não precise possuir todas as habilidades necessárias para a execução do processo, é fundamental que o Process Owner tenha uma visão sistêmica da organização, conhecimento dos objetivos estratégicos e uma compreensão abrangente do processo que gerencia.

A perspectiva global e a compreensão integral das operações são essenciais para o sucesso do Process Owner.

Papel do Process Owner em BPM 

Como vimos, o Process Owner desempenha um papel crucial em uma estratégia de BPM, sendo uma peça-chave para assegurar a execução eficiente dos processos. Sua função é fundamental para mantê-los no caminho certo, garantindo que estejam alinhados com os objetivos da empresa.

Suas principais responsabilidades incluem:


Definição de objetivos
O Process Owner ajuda na definição dos objetivos do processo, incluindo metas claras, indicadores-chave de desempenho (KPIs) e métricas para avaliação dos resultados. Garante que o desenho do processo atenda às necessidades da organização, envolvendo uma equipe de stakeholders e especialistas no assunto. Além disso, monitora regularmente o desempenho da operação, fornecendo uma compreensão clara do valor que o processo agrega à organização.


Tomada de decisões estratégicas
Como responsável pelos processos, o Process Owner toma decisões estratégicas para garantir a sintonia das atividades com os objetivos organizacionais. Com autonomia para decisões críticas e resolução de problemas, o profissional resolve problemas, priorizando o funcionamento adequado do projeto.

Melhoria contínua dos processos
É também responsável por assegurar a constante aperfeiçoamento dos processos, realizando análises regulares de desempenho, identificando oportunidades e implementando ações para otimização. Contudo, para isso, o especialista deve estar receptivo a feedback e sugestões de melhoria dos envolvidos, como funcionários, stakeholders e clientes. Além disso, a habilidade de negociar e resolver conflitos é essencial para manter a harmonia no ambiente organizacional. 

Além disso, o Process Owner deve ser o ponto de contato para quaisquer dúvidas sobre o processo e ainda atuar ativamente como um stakeholder em iniciativas que impactem o processo.

Existem diversos donos de processos dentro de uma organização, é importante haver o alinhamento, comunicação e colaboração entre eles.

Material para baixar de Checklist para mapeamento de processos

Habilidades de Process Owner necessárias

Para desempenhar efetivamente o papel de Process Owner, é necessário possuir um conjunto específico de habilidades e competências. Conheça as principais: 

1- Visão sistêmica

Um Process Owner eficaz deve ter uma visão sistêmica da organização e compreender como os processos se encaixam no contexto geral. Ou seja, precisa enxergar a empresa como um sistema integrado e interdependente, no qual cada parte influencia e é influenciada por outras. 

2- Conhecimento do negócio

É fundamental também que tenha um bom conhecimento dos objetivos e estratégias de negócios da organização. Isso vai permitir a tomada de decisões informadas. Mais que isso, alinhadas com a visão geral da empresa.

3- Habilidades de comunicação

Ainda, ter habilidades sólidas de comunicação. Isto é, deve ser capaz de se comunicar efetivamente com todos os envolvidos nos processos, incluindo funcionários, gerentes e executivos, por exemplo. 

4- Habilidades de tomada de decisão

Deve ainda ser capaz de tomar decisões estratégicas para garantir o sucesso do processo. Isso requer habilidades de análise e avaliação de dados, bem como a capacidade de pesar diferentes alternativas para escolher a melhor solução para o problema enfrentado.

5- Pensamento analítico

Outra habilidade que um Process Owner deve possuir é o pensamento analítico. Para o sucesso da estratégia, o gestor do processo precisa ter a competência de analisar dados e informações, identificar tendências e padrões, e tomar decisões com base nessa análise. É nisso que se fundamenta o pensamento estratégico. 

Certificação de Process Owner

Para ingressar na função de Process Owner, não existe uma formação ou certificação específica obrigatória, pois a natureza da função pode variar entre organizações. No entanto, é recomendável buscar treinamento e certificação em gerenciamento de processos de negócio.

Diversas instituições oferecem programas abrangentes, desde conceitos básicos até as melhores práticas avançadas em BPM. Além disso, treinamentos em Six Sigma e metodologia Lean podem ser relevantes para a posição.

Participar de workshops e conferências relacionadas ao BPM é também uma excelente maneira de aprimorar habilidades, adquirir conhecimentos e estabelecer networking nesse campo. 

Resumo sobre o Process Owner no BPM

Como vimos o Process Owner desempenha um papel central no BPM, garantindo a execução das atividades conforme o planejamento, aumentando assim as chances de sucesso.

Suas responsabilidades incluem:

  • Definir objetivos
  • Garantir que o processo atenda às expectativas dentro do contexto da organização
  • Tomar decisões estratégicas
  • Monitorar e aprimorar continuamente os processos
  • Gerenciar as partes interessadas envolvidas.

Portanto, seja você um empresário, executivo ou gerente de processos, compreender o papel do Process Owner no BPM é fundamental para impulsionar a eficiência e produtividade da sua empresa. 

Para se manter informado sobre as principais novidades em gestão empresarial, assine nossa newsletter. Tenha acesso exclusivo às últimas atualizações e insights diretamente em sua caixa de entrada!

Stories


Artigos Similares

A Zeev coleta, via cookies, dados essenciais para o funcionamento do site e métricas de acesso. Saiba Mais.

Entendido
BPMS 5 funcionalidades e vantagens Janela de Johari o que são os 4 eus O que é e quis são as vantagens de um Quadro de Gestão à Vista 6 Passos para automatizar um Workflow!