O que é o Balanced Scorecard (BSC)?

[banner] Balanced Scorecard

O Balanced Scorecard é um modelo de organização e planejamento. O modelo vem sendo usado nas empresas brasileiras há algum tempo, contribuindo para uma gestão estratégica mais integrada. Preparamos esse conteúdo para te explicar o que é exatamente o BSC, como ele funciona e como pode contribuir para um caminho mais fácil rumo aos objetivos das diferentes áreas do negócio, confira!

O que é o Balanced Scorecard (BSC)?

O Balanced Scorecard (BSC) é uma forma de gestão criada em 1992 por dois estudiosos de Harvard, Robert Kaplan e David Norton, que se popularizou fortemente no meio empresarial porque propõe uma visão mais “balanceada” sobre princípios que facilitam o desenvolvimento do negócio e amplia a visão do negócio para além de indicadores financeiros e contábeis.

Vamos entender melhor esse método. O princípio do BSC é enxergar as diferentes áreas e seus indicadores de forma integrada, mostrando que estão interligadas e existe uma relação de causa e efeito entre todas elas.

Outro ponto que chama muito a atenção, é que o Balanced Scorecard não é um método que vai aos extremos, inflexível. Mas que permite integrar diferentes formas de análise, planos de ação e objetivos estratégicos para além de só uma análise financeira e contábil nos negócios.



Uma das bases fundamentais para usar esse modelo é mostrar sua relevância para todas as áreas, gestores e colaboradores. Para as perspectivas serem vistas de forma mais integrada do que consideradas isoladamente, como a maioria dos negócios faz.

O próprio nome “Balanced”, ou balanceado, reforça isso. Já que todas as áreas devem ser consideradas relevantes para achar um ponto de equilíbrio que permita que todos trabalhem de forma sincronizada para atingir os diferentes objetivos da empresa.

Por exemplo,

Se pensarmos de forma prática sobre um negócio com objetivos específicos para os próximos anos, como crescer X% ou dominar o segmento, por exemplo, são desejos bem amplos e distantes.

Com as rotinas diárias e outras preocupações com metas menores, esses objetivos podem acabar se perdendo com o tempo, levando muito mais tempo para serem alcançados. Certo?

O BSC funciona como uma forma de alinhar as ações diárias com o objetivo futuro, não só pensando em metas semestrais ou anuais, por exemplo. Isso é feito por decomposições e tomadas de ações planejadas para as necessidades de curto prazo estejam balanceadas com as mais amplas. Alinhando e amarrando o passado com o hoje e com o que se espera para o longo prazo.

Para entender melhor como o BSC funciona na prática, vamos entender sobre os principais componentes e pilares que essa metodologia utiliza.

Quais são as perspectivas do Balanced Scorecard?

Existem 4 perspectivas principais que o Balanced Scorecard utiliza, mas em diferentes negócios podem-se adaptar facilmente à sua realidade, incluindo ainda outras que sejam relevantes. Seus nomes já são bem auto explicativos, sendo elas:

  • Perspectiva financeira
  • Perspectiva dos clientes
  • Perspectiva dos processos internos
  • Perspectiva de aprendizado e crescimento

Com isso, é possível compartilhar mais informações de forma mais clara, detalhando os principais pontos relevantes quando se criam estratégias dentro do negócio e seu impacto no objetivo final.

Todas elas juntas permitem uma análise mais integrada e ampla de diferentes pontos relevantes. E, quando agrupados, fazem a diferença para compreender os pontos de ajuste e o peso de cada área no processo de alcançar os objetivos.

Como o Balanced Scorecard funciona na prática?

Como você leu acima, o BSC tem por objetivo enxergar as diferentes áreas e seus indicadores de forma integrada. Mostrando que estão interligadas e existe uma relação de causa e efeito entre todas elas. Assim, o primeiro passo é ter dados sobre elas.

Por isso, realizar análises sobre as chamadas “Perspectivas do BSC” permite que as pessoas enxerguem todas as áreas da empresa de forma mais completa, tendo mais conhecimento sobre elas e entendendo seu impacto de forma global no negócio. Para construir seu BSC, você precisa criar um mapa estratégico e para isso você precisa saber os seus objetivos, indicadores e metas. Veja só:

Objetivos

A definição de objetivos com fundo estratégico é a primeira etapa do BSC. Aqui se define o que a empresa busca alcançar em cada uma das perspectivas analisadas.

Para se chegar em objetivos específicos, pode-se realizar um planejamento estratégico que analisa o cenário atual através de diferentes ferramentas. Como o Swot (ou FOFA — Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças), por exemplo.

Esses objetivos são definidos através da análise das perspectivas da empresa que citamos acima, lembrando que todos eles devem estar entrelaçados, criando a noção de causa e efeito. Ou seja, para que um seja atingido, existe a influência de outro sobre ele.

Esses objetivos geralmente não são encarados de forma ampla, mas esmiuçados em objetivos menores que facilitam alcançar uma análise detalhada e um desdobramento mais fluído até chegar ao resultado esperado.

KPIs: Indicadores chave de desempenho

Os KPIs, ou “indicadores chave de desempenho”, em português, são outro pilar importante do Balanced Scorecard, já que funcionam como uma forma de analisar se os objetivos estão alcançando resultados esperados.

Esses indicadores funcionam, geralmente, através de fórmulas que calculam se as ações tomadas estão progredindo como esperado. Permitindo que as equipes compreendam a eficiência alcançada, melhorando a comunicação e as análises de diferentes áreas de forma integrada.

Definição de metas

Ainda que os KPIs ajudem a entender o desempenho das ações realizadas frente aos objetivos estratégicos definidos, nada disso possui valor se não forem definidas metas específicas para cada cenário.

Com isso, as metas funcionam como um meio para que a gestão seja guiada pelos resultados dos indicadores. Subindo pequenos degraus para que os objetivos sejam realmente alcançados e possa haver uma progressão ou crescimento.

A definição de metas dentro da metodologia de BSC deve ser encarada de forma racional conforme o que é possível alcançar. Mas, com um toque de ousadia, para que os esforços levem a resultados significantes.

Elas devem ser definidas considerando resultados específicos. Além disso, devem ser claras e possíveis de serem mensuradas, considerando sempre um período específico com tempo para conclusão. Caso contrário, ficam dispersas e não levam a lugar algum, prejudicando todos os outros pilares.

Mapa Estratégico de BSC

A criação de um, ou mais, mapas estratégicos do balanced scorecard funcionam como uma forma visual e intuitiva de compreender as análises feitas acima que compõem o BSC. Possibilitando um acompanhamento mais claro e detalhado dos diferentes níveis das perspectivas e objetivos que foram definidos.

Ele ajuda a compreender a causa e efeito entre todos eles, como se relacionam. Desta forma, permite que as estratégias sejam destrinchadas até chegar a um nível operacional e executável.

Em um mapa estratégico bem elaborado, conseguimos enxergar de forma direta todos os objetivos estratégicos definidos pela empresa para cada perspectiva, bem como a relação de causa e efeito entre eles. Com isso, pode-se criar uma tabela que descreva as perspectivas definidas e seus elementos, incluindo os objetivos, KPIs, metas e ações definidas para cada uma delas.

Confira também outro conteúdo aqui no Blog sobre a importância da Melhoria contínua na empresa e como essa técnica de gestão permite otimizar cada vez mais seus processos e identificar falhas neles!

Stories


Artigos Similares

A Zeev coleta, via cookies, dados essenciais para o funcionamento do site e métricas de acesso. Saiba Mais.

Entendido
BPMS 5 funcionalidades e vantagens Janela de Johari o que são os 4 eus O que é e quis são as vantagens de um Quadro de Gestão à Vista 6 Passos para automatizar um Workflow!